Um gigante articulado na Darcy Pacheco

Um guindaste articulado PALFINGER PK 165.002 TEC 7 já está mobilizado nas operações do Grupo Darcy Pacheco. A locadora adquiriu quatro unidades e as demais serão entregues no decorrer deste ano. A empresa é pioneira em sua operação na região, antecipando-se a empresas no Chile e Peru, que receberão o mesmo equipamento em breve. À parte os recursos inovadores, como se verá adiante, o PK165.002 se apresenta com capacitação única: momento de carga de 125 tm, capacidade máxima de 32 t “no pé”, e pode chegar a uma altura de 40 m, movimentando nessa altura uma carga de até 1.400 Kg.

UM GIGANTE ARTICULADO NA DARCY PACHECO

“Percebendo as novas demandas, associadas a um nível de exigência cada vez mais alto em segurança e tecnologia, decidimos pelo PK165.002 para conseguirmos oferecer aos nossos clientes um serviço diferenciado”, diz Guilherme Silva, diretor comercial e operações da Darcy Pacheco. “Entendemos que, desta forma, conseguiremos atender às indústrias entregando grande capacidade de içamento, tecnologia de ponta e cada vez mais segurança nas operações”.

Ele destaca como grande novidade no PK 165 a tabela de carga dinâmica, que torna possível trabalhar com as mais variadas aberturas de patolas. Além disso, outros recursos embarcados podem representar um grande ganho em relação aos guindastes telescópicos sobre pneus. “O sistema AOS evita oscilação da carga e o sistema Power Link Plus permite operações com inclinações negativas. Não podemos deixar de falar também da importância do equipamento em algumas operações essenciais, agora executadas via rádio controle remoto

Em relação à abertura de patolas, há um sistema específico (HPSC), que faz o monitoramento da abertura proporcional. Ou seja, não é preciso abrir, necessariamente, 100% delas e nem abrir igualmente as mesmas. O sistema monitora essa variabilidade e constrói um gráfico de cargas proporcional à abertura para limitar a capacidade nos 360 graus de giro, considerando-se a estabilidade que é dada em cada um dos lados. Já o Power Link Plus permite ângulos negativos das lanças, tanto as principais, quanto a fly jib, o que facilita o posicionamento da máquina em locais confinados.

Sílvio Gateli, diretor comercial da PALFINGER Brasil, enfatiza também o perfil P-Profile das lanças, que é exclusivo para a linha TEC 7. Nesse perfil, a parte debaixo da lança tem uma geometria poligonal, com várias dobras e uma aparência quase arredondada – como muitos guindastes de grande porte, onde a geometria é praticamente oval. “Esse tipo de perfil faz com que a resistência mecânica da lança seja 30% maior que os perfis convencionais com perfil hexagonal. São lanças mais leves e aí se ganha muito em carga útil na altura”, explica Gateli.

Instalação e montagem
Por se tratar de um equipamento novo e com peso bruto elevado, explica Eduardo Donadon da Silva, diretor técnico e suprimentos da Darcy Pacheco, foi necessário envolver a engenharia da empresa, em conjunto com a Scania e a PALFINGER para garantir que o equipamento não perdesse sua capacidade total por motivos de estrutura do caminhão. A máquina pode ser instalada na dianteira ou traseira de veículos com quatro eixos (8×4). A primeira unidade foi montada em um caminhão Scania (450 CV), de quatro eixos, respeitando as capacidades técnicas de 8,5 t em cada eixo direcional e 27,5 t no tandem de acordo com a AET (Autorização Especial de Trânsito). Sobra um espaço na carroceria, dependendo do entre eixo, para uma carga útil de 7,5 t.

Grande frotista dos equipamentos PALFINGER e um dos maiores usuários do modelo PK 100002 e de guindastes articulados da linha PK, o Grupo Darcy Pacheco construiu um sólido relacionamento com a marca desde os anos 90. “A PALFINGER é uma parceira de longa data, e continuamos a investir junto a eles não só pela tecnologia, versatilidade e capacidade dos equipamentos como também por terem um pós vendas que atende muito bem a necessidade do Grupo Darcy Pacheco”, afirma Eduardo Silva. “Para o PK165.002, no momento do fechamento, também tivemos a garantia que teríamos o mesmo nível de atendimento que já temos com os outros equipamentos da fabricante”.

Em relação às peças de reposição, segundo Silvio Gateli, a PALFINGER tomou por base o histórico das operações na Europa para saber quais são os itens de maior consumo e que tiveram que ser repostos ao longo dos anos. E já estão disponíveis no estoque central da fábrica em Caxias do Sul (RS), e na unidade em Sorocaba, no interior de São Paulo, para atendimento dos clientes na América Latina.

Segundo o diretor comercial e operações, Guilherme Silva, o novo equipamento será utilizado inicialmente em algumas paradas de manutenção já contratadas. “A ideia é mobilizar o equipamento em operações onde guindastes telescópicos não conseguem acessar, porém também entendemos que estes equipamentos em breve poderão estar substituindo até mesmo guindastes telescópicos”.

Lançado na Europa em 2015, PK165.002 tem um grande histórico de aplicações, não somente lá, como na Ásia e Estados Unidos, em refinarias, siderúrgicas, montagens industriais. Em resumo: áreas restritas onde o fly jib consegue alcançar locais de difícil movimentação. Desse modo, o operador consegue atuar dentro de lajes, atrás de muros, dentro de uma instalação ou tubulações, o que não conseguiria dentro da cabine, sem o auxílio de um sinaleiro.

Silvio Gateli destaca que as máquinas adquiridas pela Darcy Pacheco são exatamente iguais às comercializadas na Europa. “Nós fizemos questão de trazer com toda tecnologia embarcada possível. Porque temos totais condições de dar suporte a todas essas tecnologias, estão ao nosso alcance, elas são necessárias e fazem a diferença. A única customização foi na cor. Nosso padrão é vermelho e para Darcy Pacheco é na cor amarela conforme seu padrão”.

Custo benefício
Com tantos recursos, a pergunta que não quer calar em relação ao PK165.002 é geralmente o preço e, consequentemente, o custo benefício. Silvio Gateli argumenta: “Quando me perguntam: essa máquina se paga? Ela se paga quando é colocada dentro de um contrato. Ou, no caso de uma construtora que irá fazer montagem de pré-moldados ou estruturas metálicas em vários projetos. É claro que para serviços de locação spot o mesmo não ocorrerá tão rapidamente. Embora os recursos e a tecnologia embarcada garantam que os serviços serão feitos com eficiência e segurança”.

Segundo o diretor comercial da PALFINGER Brasil, até a chegada do PK 165.002 TEC 7, o padrão no mercado era o modelo PK 100002, que continua sendo comercializado. “Temos uma população de mais de 70 unidades na região, em países como Paraguai, Argentina, Chile, Peru e, principalmente, no Brasil. É uma máquina que, quando entra para trabalhar em um contrato, encontra aplicação diária. Quem tem, não quer vender”.

Depois do PK165.002, a PALFINGER pretende disponibilizar aos usuários da América Latina também o PK 200002 L – o maior modelo da linha PK com momento de carga de 150,7 tm e capacidade para 40 t. “Estamos trabalhando com algumas montadoras para que consigamos homologar um caminhão de cinco eixos e permitir a instalação dessa máquina. Evidentemente que a demora é relativa ao volume, uma demanda de mercado, para investir nessa configuração 10×4”.

Fonte: Crane Brasil – https://cranebrasil.com.br/um-gigante-articulado-na-darcy-pacheco/

Fechar Menu