Governo define diretrizes para início de projetos de geração eólica no mar

O Ministério de Minas e Energia publicou nesta quinta-feira portarias que avançam com a regulamentação da geração de energia eólica offshore no Brasil, enquanto empresas como Shell e Neoenergia aguardam maior segurança regulatória para iniciar projetos.

Uma das portarias define normas e procedimentos complementares da cessão de uso de áreas fora da costa (offshore) para geração de energia elétrica, além de delegar à agência reguladora Aneel competências para firmar os contratos de cessão de uso.Em outra portaria, o governo estabeleceu a criação de um portal digital para gestão das áreas offshore.

Segundo o ministério, o balcão único servirá para acompanhamento do uso do bem público e da evolução dos projetos pela sociedade, investidores e interessados em desenvolver empreendimentos da fonte no Brasil.

“A publicação das duas portarias representa uma evolução signitificativa e contribui para estabelecimento de um marco legal seguro e adequado para a geração de energia elétrica offshore”, disse a pasta, em comunicado.

Essas propostas entraram em consulta pública em setembro e são aguardadas por investidores que miram projetos eólicos offshore no país. Agora, o governo disse que prosseguirá com a regulamentação de outros temas relacionados às eólicas offshore, como a metodologia para cálculo do valor devido à União pelo uso do bem público e o limite máximo de área a ser cedida em um mesmo contrato.

A pasta afirmou ainda que, a partir das portarias, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) poderá apresentar as instruções dos estudos de potencial energético e a Aneel poderá organizar a operacionalização das atividades delegadas.

Fonte: Época Negócios – https://epocanegocios.globo.com/brasil/noticia/2022/10/governo-define-diretrizes-para-inicio-de-projetos-de-geracao-eolica-no-mar.ghtml

Fechar Menu