Caminhões pesados receberam quase 70% da demanda de fretes

Segundo estudo da Fretebras, o tipo de caminhão que mais recebeu demanda de frete foram os pesados chegando a quase 70% do volume total. Em seguida, aparecem os médios com 26% dos fretes e os leves com 2,6%.

Na questão de variação no volume de fretes, todas as categorias tiveram crescimento, na comparação de julho deste ano com o mesmo mês do ano passado. A categoria de pesados registrou aumento de 47,6%, médios teve alta de 10,9% e os fretes leves tiveram mais de 70% de crescimento.

O número total de fretes publicados no mês passado teve um aumento de 19,7% em comparação com junho e um crescimento de 36,8%, em relação a julho de 2021.

A boa performance dos cargueiros no mês, observada no estudo, demonstra que as transportadoras estão apostando cada vez mais na contratação de autônomos por aplicativo e isso representa uma grande oportunidade para os motoristas que ainda não usam esse tipo de plataforma no dia-a-dia.

Para o estudo, a Fretebras analisou 1 milhão de fretes publicados em julho de 2022 na sua plataforma e fez comparações com outros meses para definir os aumentos nas procuras pelos tipos de carrocerias. Para o estudo, os caminhões considerados foram: tipo pesado – Bitrem, Carreta, Carreta LS, Vanderleia e Rodotrem; tipo médio – Bitruck e Truck; tipo leve – VLC, Toco, Fiorino e 3/4.

Fonte: Frota&cia – https://www.frotacia.com.br/caminhoes-pesados-receberam-quase-70-da-demanda-de-fretes/

Fechar Menu