Atividade econômica e volume de serviços de transporte recuam em agosto

O volume de serviços do país, mensurado pela Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgada pelo IBGE no dia 14 de outubro de 2022, cresceu 0,7% em agosto. Já o transporte, que teve crescimento expressivo nos três meses anteriores, apresentou queda de 0,2% em relação a julho. Entretanto, a redução não afetou significativamente o desempenho do setor em médio prazo, uma vez que o volume de serviços de transporte encontra-se 20% acima do nível pré-pandemia. Em comparação com agosto de 2021, o crescimento foi de 13,60%, apresentando o segundo melhor desempenho dentre os serviços analisados pela PMS.

Quando examinados os segmentos separadamente, o aquaviário se destaca com crescimento de 1,0% na comparação com julho. Hoje, o nível de volume de serviços da modalidade é 35,4% superior a fevereiro de 2020. Em contrapartida, o transporte terrestre foi o único modo que apresentou queda mensal em agosto, de -0,7%. A redução pode estar ligada ao desempenho da atividade econômica, medido pelo Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central, que recuou 1,13% em agosto.

Tanto o volume de serviços do transporte de cargas quanto o de passageiros reduziram em agosto em relação a julho, -0,3% e -0,5%, respectivamente. Em comparação com o mesmo período de 2021, o transporte de cargas cresceu 18,7%, e o de passageiros, 19,2%. O primeiro, responsável por 65% da movimentação de cargas no Brasil, se manteve 31% acima do nível de fevereiro de 2020, pré-pandemia, e o de passageiros, um dos setores mais impactados pelas restrições impostas pela pandemia, ainda não se recuperou: o volume de serviços em agosto encontra-se no mesmo nível de fevereiro/2020.

Acesse: Radar CNT do Transporte: PMS e IBC-Br – Agosto/2022

Fonte: Setcesp, com informações da CNT – https://setcesp.org.br/noticias/atividade-economica-e-volume-de-servicos-de-transporte-recuam-em-agosto/

Fechar Menu