Servidor público de carreira, Marcelo Sampaio assume como ministro da Infraestrutura

À frente do Ministério da Infraestrutura (MInfra) desde 1º de janeiro de 2019, o engenheiro civil Tarcísio Gomes de Freitas se despediu do comando da pasta na tarde desta quinta-feira (31). Passa ao sucessor o desafio de levar adiante o maior programa do mundo de concessão de ativos à iniciativa privada, concluir obras prioritárias mesmo com recursos públicos limitados e de avançar na modernização da logística nacional de transportes.

Desafio aceito pelo também engenheiro civil e servidor público de carreira Marcelo Sampaio, braço direito de Tarcísio no MInfra desde o primeiro dia da atual gestão como secretário-executivo do Minfra. Aos 36 anos, Sampaio se torna o mais jovem ministro da Infraestrutura da história brasileira e o primeiro concursado lotado no MInfra a chegar ao mais alto posto da estrutura ministerial.

A transmissão de cargo ocorreu durante cerimônia realizada na sede do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), em Brasília. A partir da orientação do presidente da República, Jair Bolsonaro, foi montada uma equipe de técnicos com a diretriz que infraestrutura é questão de Estado e precisa de continuidade. Assim, obras estratégicas paralisadas há décadas foram retomadas e concluídas; novos projetos surgiram e foram executados com celeridade. Desde 2019, a pasta somou 270 empreendimentos prioritários de todos os modais entregues pelo país.

“Eu sempre estarei disponível pelo diálogo. Vocês estão diante de dois ministros técnicos e nosso presidente encarou a infraestrutura como agenda de Estado. E hoje no ministério nós temos meritocracia, carreiras ocupando cargos técnicos de tomada de decisão e isso é encarar a infraestrutura de forma séria. Eu sigo tocando o legado de ter a melhor equipe do Ministério da Infraestrutura da história”, disse Marcelo Sampaio, no seu primeiro discurso como ministro da Infraestrutura.

Nunca se contratou tanto em recursos privados para a infraestrutura. Desde 2019, ocorreram 84 concessões de ativos à iniciativa privada e a assinatura de contratos de 128 terminais de uso privado (TUPs), chegando a R$ 111,49 bilhões de investimentos contratados pelos próximos anos. Ainda em 2022, estão previstos mais 55 leilões, contratando outros R$ 164 bilhões em investimentos.

“É um fim de um ciclo e o começo de uma nova era. Tem muita coisa planejada, tem gente nova chegando com sangue novo, com talento. É uma equipe de elite e eu tive um privilégio grande em trabalhar com um time maravilhoso. Nós temos que ser a geração da transformação do Brasil, então continuem sendo esses excelentes profissionais pelo Brasil e meu muito obrigado!”, disse Tarcísio.

Inovação no DNA

Sampaio ingressou no Executivo federal aos 22 anos, como analista de Infraestrutura do então Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, atual Ministério da Economia. Desde então, passou por quase todos os cargos da estrutura governamental, idealizando e coordenando projetos e ferramentas fundamentais à transparência dos dados e aprimoramento da gestão interna nos órgãos por onde passou: Economia, Transportes/MInfra e Casa Civil da Presidência da República.

Não foi diferente na Secretaria-Executiva do MInfra, área que coordena a transformação digital da pasta, a primeira a concluir a digitalização de seus documentos na Esplanada, gerando R$ 660 milhões em economia aos cofres públicos. Também está em seu escopo o Documento Eletrônico de Transporte (DT-e), que reduz a burocracia ao unificar em plataforma digital única os documentos exigidos em operações de transporte de carga no país.

Outra iniciativa coordenada pelo até então secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura é o projeto piloto do Governo Federal de adoção da metodologia BIM, de contrução inteligente, em todas as etapas de obras de alta complexibilidade do setor público.

Graduado em engenharia e mestre em Planejamento de Transportes com estudos em Avaliação de Vulnerabilidade de Infraestrutura de Transportes pela Universidade de Brasília (UnB), o novo ministro também tem especialização em Economia do Setor Público pela Fundação Getúlio Vargas.

Palácio do Planalto

Pela manhã, Tarcísio de Freitas participou da cerimônia de posse dos novos ministros e de despedida dos titulares anteriores no Palácio do Planalto. “Em outros tempos, uma pessoa com meu perfil não seria ministro”, disse Tarcísio, fazendo referência à sua escolha para o cargo por critérios técnicos.

O ex-ministro fez menção a um dos primeiros pedidos do presidente da República Jair Bolsonaro, segundo ele, de “aliviar a vida do cidadão, torná-la mais fácil”. São exemplos de ações a digitalização de todos os serviços do MInfra e a criação de aplicativos como o Carteira Digital de Trânsito (CDT) e o Porto Sem Papel.

Fonte: Ministério da Infraestrutura – https://www.gov.br/infraestrutura/pt-br/assuntos/noticias/2022/03/servidor-publico-de-carreira-marcelo-sampaio-assume-como-ministro-da-infraestrutura

Fechar Menu