Obras de arte especiais se destacam como tema do terceiro dia da 4ª Semana do Planejamento

O trabalho do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para melhoria de obras de arte especiais (OAEs) em todo o país foi um dos temas do terceiro dia – nesta quarta-feira (30) – da 4ª Semana de Planejamento, que acontece na sede do Departamento, em Brasília. Integrantes do quadro técnico da Autarquia falaram sobre a atuação neste segmento e apresentaram dados de empreendimentos significativos entregues ao longo dos últimos anos.

O coordenador de Projetos e Estruturas do DNIT, Edimarques Magalhães, palestrou sobre a concepção de pontes por meio do regime de contratação integrada (RDCi). “É uma grande oportunidade apresentar grandes obras realizadas por meio do RDCi”, disse o servidor público ao iniciar a apresentação. Magalhães citou realizações por meio desse regime, como a Copa das Confederações em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016, e empreendimentos significativos para o Departamento como a ponte sobre o Rio Madeira, em Abunã, no Estado de Rondônia.

O engenheiro e também integrante da Coordenação de Projetos e Estruturas do DNIT Estevão Pereira falou sobre as inovações tecnológicas possibilitadas pela contratação integrada, com estudo de caso da nova Ponte do Guaíba, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Além de detalhar o processo de construção da estrutura, Pereira apresentou os objetivos do empreendimento, como os de solucionar o gargalo e de ampliar a capacidade de transporte na região.

Considerado referência para a equipe do DNIT, o engenheiro civil Paulo Abreu compartilhou conhecimento sobre as melhorias interessantes das sondagens pelo processo Standart Penetration Test (SPT), um ensaio de penetração padronizado. O processo é realizado por meio de ensaios de campo realizados com a cravação dinâmica de um amostrador padrão no solo pelo impacto de um martelo de ferro.

No oitavo e último painel da quarta-feira, as OAEs continuaram sendo destaque. A servidora da Coordenação de Levantamentos para Planejamento do DNIT Marília Bomtempo apresentou informações sobre os ciclos de inspeções de estruturas que foram realizados pela equipe. Os serviços, que começaram em 2018 e foram concluídos em 2021, tiveram objetivo de avaliar o estado das OAEs da malha rodoviária federal para auxiliar nas tomadas de decisões. Foram realizadas 5900 inspeções no primeiro ciclo e 5944 no segundo.

Continuando dentro do tema de obras de arte especiais, o coordenador-geral do Instituto de Pesquisas em Transportes do DNIT, Rogério Calazans, fez uma apresentação sobre o Programa de Manutenção e Reabilitação de Estruturas (Proarte). Ele destacou que o Departamento já tem “colhido os frutos” após algum tempo de realização do programa – que tem um total de 28 contratos, 1385 OAEs e investimento de R$ 150 milhões para manutenção e oito contratos, 15 OAEs e R$ 84 milhões para reabilitação.

O coordenador de Manutenção em Estruturas do DNIT, Alexandre Gil, encerrou o painel e o terceiro dia de debates desta Semana do Planejamento apresentando informações sobre contenções rodoviárias, com foco em um projeto piloto de manutenção no Rio de Janeiro.

Fonte: DNIT – https://www.gov.br/dnit/pt-br/assuntos/noticias/obras-de-arte-especiais-se-destacam-como-tema-do-terceiro-dia-da-4a-semana-do-planejamento

Fechar Menu