Na Espanha, projetos de concessões rodoviárias atraem interesse de operadores de infraestrutura

Apontados entre os maiores operadores de infraestrutura do mundo, os grupos espanhóis ficaram atraídos pelos projetos rodoviários apresentados na carteira de concessões do Governo Federal, durante os dois dias de reuniões, em Madri. Os encontros na capital espanhola encerraram o trecho europeu do roadshow promovido pelo Governo Federal, que também passou por França e Itália. A delegação liderada pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, segue agora para os Emirados Árabes Unidos, onde estão programadas rodadas com fundos soberanos em Abu Dhabi e Dubai.

“Saímos daqui com a certeza de que esses operadores, e muitos deles já estão presentes em nosso país, vão continuar presentes e brigarão pela batida de martelo nos próximos leilões”, afirmou o ministro Tarcísio Freitas. A Espanha é o segundo país com o maior número de investidores em infraestrutura de transportes no Brasil, ficando somente atrás de representantes dos Estados Unidos. “São empresas que sempre estiverem presentes mesmo nos momentos mais difíceis”, lembrou.

Dentre os 77 ativos leiloados pelo Governo Federal desde 2019 até aqui, seis foram sistemas rodoviários, assegurando R$ 37,5 bilhões em investimentos privados ao setor. O mais recente deles foi a relicitação da rodovia Dutra (junto com a Rio-Santos), durante a Super Infra, que garantiu quase R$ 15 bilhões. E o próximo está previsto para 20 de dezembro: a concessão das BRs-381/262, em Minas Gerais e Espírito Santo, onde estão previstos R$ 7,1 bilhões em investimentos privados.

DE OLHO – Os espanhóis também estão de olho na mega concessão de seis lotes rodoviários no estado do Paraná, que na última quinta-feira (11), foi enviado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para análise do Tribunal de Contas da União (TCU) – último passo antes da publicação do edital. Com leilão previsto para 2022, os mais de 3,3 mil quilômetros de pistas receberão um aporte total de R$ 44 bilhões da iniciativa privada. No próximo ano também acontecerá o leilão das BRs-116/493, entre o Rio de Janeiro e Governador Valadares (MG), com mais R$ 9,2 bilhões de investimentos privados.

No total, a carteira rodoviária do MInfra conta com mais de 21 mil quilômetros de rodovias a serem concedidos, o que pode render cerca de R$ 146 bilhões em investimentos privados ao setor ao longo dos próximos anos.

APETITE – Outro ponto de interesse dos operadores espanhóis são os 16 aeroportos, divididos em três blocos, que vão a leilão em 2022, na sétima e última rodada. Entre eles, estão os aeródromos de Congonhas e Santos Dumont, apontados entre os mais importantes do país. No total, estão previstos R$ 8,5 bilhões de investimentos. As empresas também pediram detalhes das relicitações dos aeroportos de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte, e Viracopos, em Campinas (SP).

“Vamos agora aos Emirados Árabes Unidos para uma conversa com os fundos soberanos para atualizar o investidor estrangeiro daquilo que está acontecendo no nosso programa de infraestrutura, que é o maior programa da nossa história e, sem dúvida nenhuma, é um dos programas que tem chamado mais a atenção dos investidores estrangeiros”, destacou Tarcísio.

FONTE: Ministério da Infraestrutura – https://www.gov.br/infraestrutura/pt-br/assuntos/noticias/2021/11/na-espanha-projetos-de-concessoes-rodoviarias-atraem-interesse-de-operadores-de-infraestrutura

Fechar Menu