Governo Federal garante avanços em empreendimentos no norte do País

Governo Federal garante avanços em empreendimentos no norte do País

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) tem executado diversas obras de manutenção e construção no norte do Brasil. Os serviços que abrangem os modais rodoviário e aquaviário visam garantir mais conforto e segurança aos usuários. A melhoria das condições de trafegabilidade na BR-319/AM, principal via de ligação entre o Amazonas e Rondônia, é uma das prioridades do governo federal. A rodovia é fundamental para o transporte de pessoas e a integração social desses estados.

O DNIT já realizou a contratação de projeto e obra no fim de 2020 e avança na elaboração dos projetos, com a expectativa de iniciar as obras ainda em 2021. Os serviços de reconstrução do Lote C aproveitarão o traçado já existente da rodovia, mantendo a largura da plataforma, com duas faixas de rolamento e dois acostamentos.

A Autarquia está comprometida em tornar as obras de reconstrução da BR-319/AM uma referência em gestão ambiental. O segmento contará com passagens de fauna aéreas e subterrâneas com cercas direcionadas para garantir a preservação dos animais que cruzam a estrada e, ainda, serão recuperadas áreas degradadas nas adjacências da rodovia.

Ainda no Amazonas, as equipes também realizam serviços de manutenção (conservação/recuperação) ao longo dos demais trechos da BR-319/AM.

No modal aquaviário, o DNIT atua para cumprir o compromisso de manter as condições adequadas de navegação na hidrovia do Madeira HN-117. O processo licitatório para contratação da empresa responsável pela dragagem do rio Madeira, de Porto Velho (RO) à Manicoré (AM), foi iniciado em abril deste ano. O serviço de remoção do sedimento (areia) de dentro do canal de navegação será realizado no trecho de 620 quilômetros para garantir a navegação segura das embarcações em uma das principais passagens logísticas do país.

A população conta com 33 IP4s em operação para deslocamento na região norte. As equipes da Autarquia concluíram os serviços na estrutura hidroviária de Alvarães e atuam na construção em Anori, Envira, Silves e Barcelos no Amazonas. Já no Pará os serviços de construção são realizados em Abaetetuba, Augusto Corrêa, Belém Mosqueiro, Cametá, Juruti, Oriximiná, São Miguel do Guamá e Viseu.

Rondônia – Com o objetivo de melhorar as condições de trafegabilidade da malha rodoviária de Rondônia, o DNIT realizou uma série de obras e serviços estruturais no Estado. A BR-364/RO, por exemplo, teve 118,8 quilômetros de pista recuperada. Com recursos de cerca de R$ 120 milhões, as obras beneficiaram cidades como Pimenta Bueno, Presidente Médici, Ouro Preto do Oeste, Ji-Paraná, Jarú e Ariquemes.

Ainda na BR-364/RO, a Autarquia concluiu a construção do último trevo localizado na travessia urbana do município de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. Essa rotatória, de um total de quatro ao longo do empreendimento, é o principal acesso para a BR-421/RO, além de ser uma importante via de escoamento da produção pecuária e de grãos da região.

O DNIT finalizou, também, a adequação de 10,4 quilômetros da BR-364/RO, na travessia urbana de Porto Velho, localizada do km 714 ao km 725. O investimento total foi de R$ 94.486.531,71.

A BR-364/RO é o principal corredor logístico para o escoamento da safra de grãos de Rondônia, além da parte Oeste e Norte do estado de Mato Grosso. Passam na rodovia federal aproximadamente 8 milhões de toneladas de grãos por ano.

Em 2020, também foi assegurada a manutenção das rodovias federais pavimentadas do estado. As estradas receberam serviços rotineiros de conservação e recuperação.

Mas não é só isso. O projeto básico e executivo para construção da IP4 de Guará-Mirim, em Rondônia, segue em ritmo intenso. O pequeno porto irá garantir maior conforto, comodidade e segurança a todos que utilizam o transporte fluvial na região.

Acre – O DNIT cobriu 100% da malha rodoviária federal do estado do Acre com contratos de manutenção, levando à melhoria das condições de trafegabilidade. E uma das principais ações foi a restauração de 52 quilômetros de pista na BR-317/AC, localizados nos 12 segmentos mais críticos da rodovia.

Outra ação importante foi a contratação do Plano de Trabalho para recomposição de aterros e dispositivos de drenagem da BR-364/AC. O segmento da rodovia federal que receberá os serviços tem início no município de Sena Madureira, no km 274, e vai até o município de Feijó, no km 491.

Foram mantidos os serviços de monitoramento e fiscalização das condições das rodovias federais em todo o Estado. Para evitar a interrupção do tráfego na BR-364/AC, foram realizadas ações preventivas, como a estabilização das cabeceiras das pontes sobre os rios Tarauacá e Gregório com a utilização de pedras.

A Autarquia já iniciou o processo de licitação para os programas BR-Legal II, de sinalização, e PROARTE – Programa de Manutenção e Reabilitação de Estruturas, como pontes e viadutos rodoviários. Além disso, as obras do Contorno Rodoviário de Brasiléia, na BR-317/AC, estão previstas para começarem ainda este ano.

Pará – O Governo Federal realizou um feito histórico para o país. A BR-163/PA, iniciada na década de 1970, está completamente asfaltada entre Sinop (MT) e Miritituba (PA). O DNIT e o Exército Brasileiro concluíram as obras em 51 km entre Moraes Almeida (PA) e Novo Progresso (PA), trecho que faltava para interligar, definitivamente, os dois estados.

A obra garante o escoamento da safra de grãos que sai do centro do país, sobretudo do estado do Mato Grosso, até os portos do Pará, com destaque para Miritituba. A rodovia dá mais segurança para os caminhoneiros, que, antes, passavam dias em atoleiros no trecho crítico em questão, principalmente na época de chuvas.

Outra obra entregue no BR-163/PA foi a recuperação de 190,34 quilômetros de pista. O investimento nesses serviços foi de R$ 115.773.549.

A pavimentação da Transamazônica também é prioridade para o Governo Federal. Nesse sentido, o DNIT liberou 32 quilômetros de pista asfaltada na BR-230/PA, entre os municípios de Itupiranga e Novo Repartimento.

A pavimentação da BR-230/PA proporcionará melhorias na mobilidade de tráfego e vai contribuir para a integração socioeconômica da região.

FONTE: DNIT

Fechar Menu