Atividade industrial encerra 2020 em recuperação, diz CNI

Atividade industrial encerra 2020 em recuperação, diz CNI

Após o ano de crise gerada pela pandemia da covid-19, a atividade industrial encerra 2020 com tendência de recuperação da indústria. A pesquisa Indicadores Industriais, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que os índices apontam trajetória de alta desde o período mais crítico da pandemia. Em dezembro, os índices de faturamento, horas trabalhadas na produção, emprego e utilização da capacidade instalada (UCI) cresceram na comparação com novembro, depois do ajuste sazonal.

Segundo o documento, o faturamento de 2020 superou o de 2019, apesar da pandemia. A pesquisa aponta que o faturamento real da indústria de transformação aumentou 1,6% em dezembro de 2020, na comparação com o mês anterior. Assim, o faturamento real se encontra 13,2% acima do registrado em 2019 e as vendas reais encerram 2020 com alta de 0,8%.

As horas trabalhadas na produção também cresceram. O índice registrou uma alta de 2,5% em dezembro de 2020 na comparação com novembro. Esse crescimento marca a oitava alta consecutiva do índice mensal, que acumula expansão de 38% no período.

Quando comparado com dezembro de 2019, o indicador das horas trabalhadas subiu 9,7%. Apesar disso, o índice caiu fortemente entre março e abril de 2020 e, por isso, o acumulado anual teve queda de 4,1% na comparação com todo o ano de 2019.

O emprego também segue em recuperação, de acordo com a pesauisa. Em dezembro, o emprego na indústria de transformação aumentou 0,2%, o que marca uma crescente de cinco meses seguidos e acumula 3,4% de alta no índice. As seguidas altas, porém, não foram suficientes para recuperar as perdas do ano passado. No geral, em 2020 houve uma redução de 2,1% no emprego, na comparação com 2019.

A massa salarial, entretanto, apresentou queda de 0,8% em dezembro de 2020, quando comparado com novembro. O declínio aconteceu após dois meses de estabilidade no índice. Na comparação entre 2019 e 2020, a massa salarial registra queda de 5,6%.

De acordo com o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, a queda na massa salarial e na renda em dezembro são resultado do que ocorreu nos meses mais críticos da pandemia. Em anos típicos, normalmente há o pagamento de 13º salários e um maior número de férias em dezembro de cada ano, o que aumenta a massa salarial e os rendimentos pagos aos trabalhadores.

“Devido a pandemia, em 2020, tivemos uma antecipação de férias, férias coletivas e pagamento de 13º salário para lidar com os problemas da pandemia. Dessa forma, esses pagamentos foram feitos ao longo do ano, sobretudo nos meses mais críticos da pandemia, e por isso a queda em dezembro”, explicou o economista.

O rendimento médio é o único índice que segue em queda e recuou 3,4% em dezembro de 2020 na comparação com novembro. Na média anual, em 2020 o índice caiu 2,7% em relação a 2019.

A utilização da capacidade instalada alcançou 80,6% em dezembro de 2020, devido ao crescimento de 0,7 ponto percentual (p.p.) frente a novembro. A UCI de dezembro supera em 2,8 p.p o registrado em dezembro de 2019. A UCI média em 2020 é 1,3 p.p. (76,4%) menor que a média de 2019 (77,8%).

FONTE: Correio Braziliense        

Fechar Menu