Índice FreteBras mostra que preço do frete não acompanha custos

Índice FreteBras mostra que preço do frete não acompanha custos

De acordo com o último Índice FreteBras do Preço de Frete (IFPF), de fevereiro de 2020 para fevereiro de 2021 houve alta de apenas 2% no preço dos fretes. Dessa forma, o aumento é inferior à alta de 6,4% no valor do diesel comum (S500) na bomba no mesmo período.

Além disso, o estudo mostra que o preço médio do frete por quilômetro por eixo no Brasil é de R$ 0,99. Considerando a comparação entre fevereiro de 2021 e fevereiro de 2020, a região Norte é a que contabiliza a maior alta (5,60%), apresentando o quilômetro por eixo mais caro do país, com o valor de R$ 1,10. Porém, esta região contabiliza também uma das maiores altas no preço do diesel para o consumidor, de 6,35%.

“Apesar dos esforços do governo em reduzir os custos para os caminhoneiros, com a eliminação das taxas de importação dos pneus e a redução de impostos federais sobre o diesel, a alta ainda é expressiva para os motoristas. O combustível representa, atualmente, de 40% a 50% dos gastos do caminhoneiro para a realização de um frete. Entretanto, as despesas ainda incluem o desgaste de pneus, óleo lubrificante, estadia e alimentação”, explica Bruno Hacad, Diretor de Operações da FreteBras, maior plataforma online de transporte de cargas da América do Sul.

FONTE: Frota&cia  

Fechar Menu